Conversinhas com o anjinho da guarda

Isadora, a menininha e o seu daimon do-pé-pra-trás

Platão, no Mito do Er acreditava que nascemos e trazemos conosco o que ele chamava de daimon: o portador do nosso destino. É ele quem nos guia. Minha avó gostava de usar o termo: 'Do-pé-pra-trás',quando se referia às pessoas que viviam a vida a seu próprio modo. Entendia-se de imediato, que seus caminhos, suas atitudes, eram diferenciadas, por vezes até consideradas destrambelhadas. Tais pessoas, desconstruíam noções preconcebidas e formalizadas pelas regras da 'normalidade' social.

Reverencio e torço para que o daimon, o genius, o anjo-da-guarda de Isadora, seja um desses do-pé-pra-trás, porque, certamente será sua inspiração. E junto a ela, a conduzirá pelos caminhos da sua própria individuação.




Comentários

  1. minha amiga... acho que marina tem esse negócio aí que vc falou.
    esse povo dá um trabalho da beleza!!!
    "mininu"... possa se preparare, viu? eles vem com tudo!!!
    "criança não trabalha. criança dá trabalho..."

    ResponderExcluir
  2. E vai ser... "do-pé-pra-trás", da pá virada, vai ser danada!!! Isadora vai fazer e acontecer. E a gente só tem a agradecer a Deus pela por nos abençoar com a presença desse ser tão pequeneninho e que já é tão amado. Olhe o que estou dizendo: essa menina vai fazer arte! rs.... Beijo grande Tia Gó.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Sagrados, como o fogo de Prometeu

Amanhã já é ontem

O que não se pode pesar