sábado, 22 de fevereiro de 2014

Curiosidade

No silêncio desta manhã
Escuto a conversa das flores ao pé do muro.
Conversa de flor é sobre como abrir pétalas e florir
É como se faz suave sobre si, o pouso das borboletas
e o orvalho da noite.
Arvorejo-me, disfarçada à escuta, para saber sobre a flora.
Tagarelice de muita flor junta é sobre cor e perfume.
Se há muito perfume e muita cor.
Senão é sobre arredores, matinhos e insetos.
Da esquina vejo um muçambê que me vê.
Afoito que nem eu, penduculado, humaniza-se,

querendo saber sobre mim.

Nenhum comentário:

Postar um comentário